O Pornographo - um blog que não sai do corpo (fund. 2005)
terça-feira, novembro 28
  [123] A melhor homenagem
Conversa ouvida, digo, escutada, hoje, nos gabinetes higiénicos femininos lá do escritório:
Dona J. (cerca de 58 anos e 4 meses): "Então o Cesariny lá morreu...?"
Dona B. (entre os 30 e os 60 anos): "Pois foi, coitado, mas também já era tão velhinho...".
Dona J.: "Eu gostava muito dele. Antes nem o conhecia, mas aqui há uns 6 anos, o meu homem andava num alfarrabista à procura de revistas e livros picantes - nota, não é que ele precise, mas a gente diverte-se - e encontrou um livrinho embrulhado num plástico que dizia, escrito à mão: "Virgem Negra". Ele pensou que era com mulatinhas, sabe que eu até nem desgosto e comprou. Vai-se a ver, chega a casa, desembrulha o pacote... e era um livro do Cesariny. O Virgem Negra. Ficámos um bocado desanimados, mas assim como assim, estávamos já na cama, abriu o livro numa página ao calhas. E começou a ler: "Vem, vulva antiquíssima e idêntica...". Olha, eu achei aquilo uma maneira tão romântica e excitante de me chamar para a coisa.... Fiquei logo encalorada. Agora já é um código: cada vez que quer brincadeira, recita.
Fez-nos muito bem, o Cesariny. Hoje estamos quase bielo-cosidos".
 
sexta-feira, novembro 24
  [122] Cultura, erudição e a "Pluma" da Galp
Muitos perguntam-me se O Pornographo é um blog erudito ou "apenas" culto. A esses digo: partis de uma redução inadequada, apenas cómoda para as vossas mentes estreitas. O Pornographo é um blog pornographico.
Alguém respeitado disse que a cultura é o que fica quando nos esquecemos de tudo do que aprendemos (ou assim). Ainda é, portanto, informação, posto que sublimada.
Já a erudição é uma atitude, que se caracteriza principalmente por um majestático caganço em cima da cultura, retratada na perfeição por Achille Talon.
Ora O Pornographo não é um blog culto, nem erudito, nem qualquer coisa de intermédio. É um terceiro género, que poucos têm a felicidade de comprender como tal (a quem arremesso desde já, vexado, braçadas de confusos agradecimentos).
Peguemos, por assim dizer, na "Pluma" da Galp.
Perante esse anúncio, o culto exibirá: "Eis uma reencarnação da Lana Turner. Tudo foi sempre uma questão de calções: varia só a tez das 'hastes que se irrequietam abaixo do algodão' ", e citará a propósito um poeta contemporâneo qualquer (de preferência americano).
O erudito, por seu lado, ruminará: "A potência das pernas longas, associada ao gás, replica Hermes, e transforma as trocas económicas num exercício de comunicação, onde se espelham simultaneamente o desejo e a sua impossibilidade, corporizada no desequilíbrio do olhar e no desacerto da penetração de quem empunha o martelo-pilão. Numa palavra, representa-se a distância que só se cava na presença (numa forma de presença: o contacto visual, e por isso há aqui algo de "espectral", no sentido de Derrida), porque a ausência remete para a ininterrupção dos trabalhos masculinos, onde a distribuição pernilonga do gás é, por natureza, inimaginável" (assim mesmo, pleno de itálicos incompreensíveis, destinados à titilação da criatividade do leitor).
Pois bem: nada disto vos direi. Após estudo aprofundado do anúncio, O Pornographo, circunspecto, suspeita que a menina da Pluma beneficia de externalidades quando vai à esteticista: a depilação das virilhas é bem capaz de se confundir com a dos sovacos.
 
segunda-feira, novembro 13
  [121] Criações de joalharia (edição limitada)
Como sabeis, o espírito pornographico é longitudinal ao mundo e transversal à matéria. Tudo abarca (como predisposição cognitiva), tudo interpreta (mediação hermenêutica), tudo transforma (vocação demiúrgica).
Só para vos dar um exemplo, que às vezes isto fica um bocadito abstracto:
Ontem terminei o esboço da primeira jóia de O Pornographo, que procurarei vender ao fabricante que o queira. Trata-se de um alfinete de peito, desenhado num motivo elegantíssimo, com inspiração arte nova, assim folhagens longas, hastes, sugestões de saxofones e Panhards, feito em prata e granadas a condizer.
A originalidade são duas: da nervura que remata o extremo inferior, pende um finíssimo fio de prata, de cerca de 5 cms., com três pequenas pérolas muito brancas, espaçadas. E por baixo da nervura, em jeito de divisa, uma frase escrita em prata trabalhada: "Isto não foi um broche".
 
sexta-feira, novembro 10
  [120] À atenção do Cavaleiro Piotr Kropotkine
Aproxima-se a passos largos aquela que já é a intervenção cirúrgica mais participada de toda a blogosfera. Tenho seguido o processo com um olhar reservado, porém atento. E, mais do que desejar boa sorte ao nosso valoroso Piotr, conto-lhe uma piquena história para reflexão.
Há uns anos atrás, estava eu nas minhas investigações, fui acometido por uma forte dor no ventre, assim sobre o lado direito quem vai para a virilha.
Hospital e tal, maaaaas eu já imaginava para o que ia e preparei-me. Apendicite, uma situação perfeitamente normal, bloco operatório, e quando me tiram a bata, surge a t-shirt que tinha pintado com as minhas próprias mãos: "Mexei nisto como se fossem os guizos do vosso filho".
O pessoal ficou logo bem disposto, e assim, porreirinho, correu tudo bem, a costura mal se nota, enfermeiras muito atenciosas no pós-operatório.
É que, nestas coisas, também temos de nos pôr no lugar deles, coitados.
 
  • "Não digais: «Dá três sem a tirar». Dizei: «É um simplório»" (Pierre Louÿs, Manual de Civilidade para Meninas)
  • "«Irei pelos penhascos» - disse ele, saindo da gruta" (Lobsang Rampa, O Eremita)
  • "This time we go sublime" (Frankie Goes to Hollywood)
  • APRESENTAÇÃO
    EU É QUE SOU O PORNOGRAPHO
    100 nada
    A Causa Foi Modificada
    A funda São
    A Loira Não Gosta de Mim
    A Natureza do Mal
    Albergue dos Danados
    Almocreve das Petas
    Anarca, aka Ganda Cavaleiro Pornographico
    Avatares de um Desejo
    Azul Cobalto
    ...Blogo Existo
    Bombyx-Mori
    Chez Maria
    Cocanha
    Diário da República
    Estes Momentos
    FFFamel ZZZundap
    fazdeconta
    fluffy Lychees
    Frangos para Fora
    Impertinências
    Lida Insana
    Lugar Comum
    Mar Salgado
    Marretas
    Maus Fí­gados
    Memória Virtual
    Metroplinetida I
    Metroplinetida II
    Núcleo Duro
    O Meu Pipi
    Quase em Português
    Quatro Caminhos
    Sala Oval
    Sem Pénis nem Inveja
    Sexo Sem Nexo
    Solvstäg
    Teste de Limites
    Um Amor Atrevido
    Uma Sandes de Atum
    Voz do Deserto
    Xupacabras
    ARCHIVES
    07/05 / 08/05 / 09/05 / 10/05 / 11/05 / 12/05 / 01/06 / 02/06 / 03/06 / 04/06 / 05/06 / 06/06 / 07/06 / 08/06 / 09/06 / 10/06 / 11/06 / 12/06 / 01/07 / 02/07 / 03/07 / 04/07 / 05/07 / 06/07 / 07/07 / 09/07 / 10/07 / 12/07 / 01/08 / 02/08 / 08/08 / 10/08 / 02/09 / 06/10 / 02/11 / 11/11 / 06/17 /


    Powered by Blogger